SOBRE O ACERVO VIRTUAL HUBERTO ROHDEN & PIETRO UBALDI

Para os interessados em Filosofia, Ciência, Religião, Espiritismo e afins, o Acervo Virtual Huberto Rohden & Pietro Ubaldi é um blog sem fins lucrativos que disponibiliza uma excelente coletânea de livros, filmes, palestras em áudios e vídeos para o enriquecimento intelectual e moral dos aprendizes sinceros. Todos disponíveis para downloads gratuitos. Cursos, por exemplo, dos professores Huberto Rohden e Pietro Ubaldi estão transcritos para uma melhor absorção de suas exposições filosóficas pois, para todo estudante de boa vontade, são fontes vivas para o esclarecimento e aprofundamento integral. Oásis seguro para uma compreensão universal e imparcial! Não deixe de conhecer, ler, escutar, curtir, e compartilhar conosco suas observações. Bom estudo!

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

BUSCANDO DEUS PELA LÓGICA

Comentário(s)

Por Eronildo Aguiar 

Por curiosidade assisti o Em Busca da Verdade (Truthseekers) no youtube. É um vídeo feito por ateus. De início, fiquei curioso se a edição do vídeo estaria de acordo com o título. Seria uma busca pela verdade ou uma pontificação? É comum ver "buscadores" pontificando a verdade. 

Tenho duas observações sobre o vídeo. Primeira, se a verdade for pontificada a partir de evidências perceptíveis pelos sentidos [os 5], como quer fazer crer o vídeo, não há nenhuma garantia de estarmos com ela. Se nossos sentidos são enganosos, nossa verdade pode ser uma ilusão. Segunda, no vídeo, o autor apresenta a lógica como um dos critérios para buscá-la. Ateu que é ateu de verdade, não aceita a lógica (lógica prática Kantiana). Ateus de verdade são empiristas. Lógica é para racionalista, para filósofos, para religiosos (no sentido tomista) não para cientistas. A maioria dos cientistas abomina a lógica. Sendo didático: de acordo com a teoria de maior reconhecimento no meio científico para o surgimento do Universo, tudo teria começado com uma grande explosão há cerca de 10 bilhões de anos. Oras, o que foi essa explosão, senão um grande efeito que teve uma causa ? Qual é a lógica para o efeito evidente (grande explosão) ? Resposta: há uma Causa que principiou a explosão. O que é isto, senão a aceitação de um Princípio Criador? (!) Deus ?! Um ateu pode questionar, mas onde está a evidência da realidade da Causa? O filósofo racionalista responderá: não há evidências. É Lógica prática. Não há efeito sem causa. 

Todo o debate entre teístas (Filósofos) e ateus (Empiristas) se reduz a isto: lógica e falta de evidências da Causa Primária. No final do vídeo há um questionamento, se eu me importo com minhas crenças. Serei breve na resposta. Sim, eu me importo. Deus, para mim, é lógica autoevidente. Não aceitar um princípio criador (Causa primária de todas as coisas) é adiantar que tudo teria vindo do nada, e do nada, nada pode surgir. 

Para refletir: 


O Credo da Ciência

"Meu caro amigo. Recebi tuas felicitações - muito obrigado.
Atingi o "vértice da pirâmide" – dizes.
Enchi de mil conhecimentos o espírito - é verdade.
Cinge-me a fronte o laurel de doutor - sou acadêmico.
Entretanto - não me iludo...
Quase todo o humano saber - é crer...
Nossa ciência - é fé.
Creio nos testemunhos dos historiadores - porque não presenciei o que referem.
Creio na palavra dos químicos e físicos - porque admito que não se tenham enganado nem me queiram enganar.
Creio na autoridade dos matemáticos e astrônomos - porque não sei medir uma só das distâncias e trajetórias siderais.
Tenho de crer em quase todas as teses e hipóteses da ciência - porque ultrapassam os horizontes da minha capacidade de compreensão.
Creio até nas coisas mais cotidianas - na matéria e na força que me circundam...
Creio em moléculas e átomos , em elétrons e prótons - que nunca vi...
Creio nas emanações do rádium e nas partículas do hélim - enigmas ultramicroscópicos.
Creio no magnetismo e na eletricidade - esses mistérios de cada dia.
Creio na gravitação dos corpos sidéreos - cuja natureza ignoro.
Creio no princípio vital da planta e do animal - que ninguém sabe definir.
Creio na própria alma - esse mistério dentro do Eu.
Não te admires, meu amigo, de que eu, formado em ciências naturais, creia piamente em tudo isto...
Admira-te antes de que haja quem afirme só admitir o que compreende - depois de tantos atos de fé quotidiana.
O que me espanta é que homens que vivem de atos de crença descreiam de Deus - "por motivos científicos".
Homem! tu, que não compreendes o artefato - pretendes compreender o Artífice?
Que Deus seria esse que em tua inteligência coubesse?
Um mar que coubesse numa concha de molusco - ainda seria mar?
Um universo encerrado num dedal - que nome mereceria?
O Infinito circunscrito pelo finito - seria Infinito?
Convence-te, ó homem, desta verdade: só há duas categorias de seres que estão dispensados de crer: -os da meia-noite - e os do meio-dia... 
As trevas noturnas do irracional - e a luz meridiana da Divindade...
O insciente - e o onisciente...
Aquele por incapacidade absoluta - este por absoluta perfeição...
O que oscila entre a treva total do insciente e a luz integral do onisciente - deve crer...
Deve crer, porque a fé se move nesse mundo crepuscular, equidistante do vácuo e da plenitude, da meia-noite e do meio-dia... "

("De Alma Para Alma", pág. 33 e 34 - Huberto Rohden)