ACERVO VIRTUAL HUBERTO ROHDEN & PIETRO UBALDI

Para os interessados em Filosofia, Ciência, Religião, Espiritismo e afins, o Acervo Virtual Huberto Rohden & Pietro Ubaldi é um blog sem fins lucrativos que disponibiliza uma excelente coletânea de livros, filmes, palestras em áudios e vídeos para o enriquecimento intelectual e moral dos aprendizes sinceros. Todos disponíveis para downloads gratuitos. Cursos, por exemplo, dos professores Huberto Rohden e Pietro Ubaldi estão transcritos para uma melhor absorção de suas exposições filosóficas pois, para todo estudante de boa vontade, são fontes vivas para o esclarecimento e aprofundamento integral. Oásis seguro para uma compreensão universal e imparcial! Não deixe de conhecer, ler, escutar, curtir, e compartilhar conosco suas observações. Bom Estudo!


Carregando...

sábado, 22 de abril de 2017

A Misteriosa dor de cabeça

Comentário(s)


P R E F Á C I O


Em junho de 1961 Krishnamurti começou a fazer um registro diário de suas percepções e estados de consciência. Manteve essas anota­ções durante sete meses. Escrevia a lápis, de modo claro e virtualmente sem rasuras. Nas primeiras setenta e sete páginas do manuscrito usou um caderninho de notas: daí em diante, até o final (página 323), valia-se de um caderno maior de folhas soltas. O registro começa repentinamente e repentinamente termina. O próprio Krishnamurti não sabe dizer o que o levou a efetuá-lo. Anteriormente, não fizera coisa igual, nem tampouco a repetiu depois. 

sexta-feira, 21 de abril de 2017

A Personalidade Humana

Comentário(s)


Por Pietro Ubaldi 

[...] o HOMEM na sua vida terrena possui TRÊS FONTES DE CONHECIMENTO E DE IMPULSOS, que o dirigem, conforme a sua natureza: 

1) O SUBCONSCIENTE que oferece em síntese o resultado final das operações já realizadas nas vidas passadas, sem nos mostrar analiticamente o seu conteúdo. O subconsciente não raciocina, não procura saber ou explicar, mas repetindo a lição aprendida, conforme as qualidades adquiridas inconscientemente, envia de volta os impulsos com os quais o ‘eu’ foi formado no passado. 

2) O CONSCIENTE que pensa, observa, quer entender o que se está fazendo e porquê. Acima da precedente, que representa a fase instintiva, a do animal, se levanta essa que representa a fase racional, a da inteligência do homem. Aparece, então, a filosofia e a ciência. 

3) O SUPERCONSCIENTE que revela ao homem, em lampejos de intuição, fases de evolução superiores, que para ele pertencem ao futuro. Essa é a zona das revelações das religiões, como das novas descobertas da ciência. 

ENTÃO, SUBCONSCIENTE, CONSCIENTE E SUPERCONSCIENTE NÃO SÃO SOMENTE TRÊS NÍVEIS DO DESENVOLVIMENTO DO EU, MAS CADA UM DELES REPRESENTA UMA FONTE DIFERENTE DE CONHECIMENTO E DE IMPULSOS PARA SE DIRIGIR NA VIDA

Assim o homem é movido pelos instintos do animal (a conquista já realizada, base da vida); pelo raciocínio e inteligência do homem (o trabalho de conquista atual, para progredir); pelas revelações das religiões (verdades percebidas por inspiração por homens excepcionais, mais evoluídos, as quais representam o trabalho de conquista a realizar no futuro). 

____________
Pietro Ubaldi  
Livro: Princípios de uma Nova Ética. Cap. 04 - A Personalidade Humana.

terça-feira, 18 de abril de 2017

Pietro Ubaldi e o Espiritismo - 160 Anos de o Livro dos Espíritos

Comentário(s)


Hoje, comemora-se 160 anos da primeira publicação de O Livro dos Espíritos. Numa singela homenagem desse site apresentamos aqui uma entrevista com Pietro Ubaldi ao Jornal Pernambuco Espírita dada em Outubro de 1955. A abordagem de Ubaldi é de muito valor. Por isso mesmo, com muita satisfação transcrevemos aqui parte da entrevista que segue:

Fizemos ao prof. Pietro Ubaldi, as seguintes perguntas, que sem nenhuma afetação e dentro da maior calma, ele respondeu a todas com absoluta segurança e sem rodeios. Ei-las:

1- Como interpreta as doutrinas contidas no Livro dos Espíritos?

R. Aceito espírito e matéria. Admito a existência do perispírito, contudo ainda não cheguei à conclusão científica positiva da sua existência, como um dos elementos formadores da personalidade humana.

5- O Sr. aceita a pluralidade dos mundos habitados?

A alma é um computador quântico conectado ao universo?

Comentário(s)


Sir Roger Penrose (físico matemático da Universidade de Oxford, Inglaterra) criaram a teoria quântica da consciência, segundo a qual a alma estaria contida em pequenas estruturas (microtúbulos) no interior das células cerebrais.
Eles argumentam que nossa “consciência” não seria fruto da simples interação entre neurônios, mas sim resultado de efeitos quânticos gravitacionais sobre esses microtúbulos – teoria da “redução objetiva orquestrada”. Indo mais longe: a alma seria “parte do universo” e a morte, um “retorno” a ele (conceitos similares aos do Budismo e do Hinduísmo). 

domingo, 16 de abril de 2017

Os impulsos criativos para a evolução

Comentário(s)


No duvidoso tormento, tenho interrogado o mais profundo de mim mesmo, dizendo-me: "Como posso eu confiar-me a um imponderável que em mim ainda não existe e ao qual devo eu mesmo criar?" E o profundo me tem respondido: Crê, porque só a tua , base de impulsos ascensionais, tornará objetivas e tangíveis aquelas realidades mais altas que hoje te escapam.

Pietro Ubaldi. Livro: Ascese Mística. Parte I. Cap 8.

sábado, 15 de abril de 2017

A Lei de causa e efeito no aspecto psíquico, moral e espiritual

Comentário(s)


Por Aloísio Wagner 

Conhecemos por meio do ensino escolar as leis da física, e uma delas é a lei de ação e reação (ou de causa e efeito). O que muitos ignoram é que esta lei também tem correspondência em outros campos da existência humana, como no campo psíquico, moral e espiritual. 

As pessoas se sentem livres para pensar e fazer o que bem entender, mas esquecem que o tipo e a qualidade do pensamento e da ação é o que determinará a situação venturosa ou desastrosa de amanhã; podendo ser um "amanhã" próximo ou mais distante no tempo-espaço, migrando para outras existências corporais (para aqueles que conseguem conceber a pluralidades das existências). Jesus disse: "Quem com ferro fere com ferro será ferido". "Cada um há de colher conforme for a semeadura".

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Filme - A paixão de Cristo (Legendado e áudio original)

Comentário(s)



quinta-feira, 13 de abril de 2017

Jesus: Estrela de Primeira Grandeza

Comentário(s)



Aqueles dias eram semelhantes aos atuais. Os valores éticos encontravam-se pervertidos pelo poder temporal dos dominadores transitórios do mundo.

A sociedade estorcegava nas aflições decorrentes da prepotência de uns, da perversidade de outros, da ignorância da grande maioria.

Louvava-se a força em detrimento da razão.

Cantavam-se hinos à glória terrestre com desprezo pelos códigos morais propiciadores de dignidade.

As criaturas submetiam-se às injunções das circunstâncias, tentando sobreviver à tirania dos governadores que mudavam de nome e prosseguiam com as mesmas crueldades.

Bondade natural e bondade teatral

Comentário(s)


Por Eronildo Aguiar

Há uma diferença entre ser bom e parecer-se bom — ter atos de bondade.

Quem é bom, ama naturalmente. Quem parece ser bom, "ama" teatralmente. No primeiro caso, o indivíduo integrado no Amor (no Eu central, em Deus) faz o bem de forma natural, espontânea, desinteressada. No segundo, na inteligência (Ego periférico), o sujeito busca realizar o bem, mas o faz de forma interesseira, e é carente de recompensa — na Terra, ou no Céu. Um é ético e o outro estético. Um é bom na essência, o outro na aparência. Um é o artista, o outro o artífice. O primeiro é da consciência do ser, o segundo da ciência do ter. Um é livre, o outro escravo.

Recordemos Jesus:

 "Conhecereis a verdade (do ser) e a verdade vos libertará (do ter)."

Aproveitar a vida

Comentário(s)


Por Aloísio Wagner

Há uma expressão popular que diz: "É preciso aproveitar a vida!" Mas, o que seria este "aproveitar a vida"?

Muitas pessoas entendem o aproveitar com o fazer o que se quer, sem medos, sem culpas, sem receios, sem limites, sem "portas fechadas".  Mas, de onde vem este "querer"?  O que são os nossos desejos? Uma liberdade em ação, sem consciência e equilíbrio com as leis da vida, pode nos conduzir à felicidade? Quando seguimos os impulsos de nossos instintos somos livres ou somos escravos dele?

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Sincero. "Sice Cera".

Comentário(s)


Por Aloísio Wagner

A palavra sincero é derivada de “sinecera” (sem cera). Em grego, “eilikrinés”, de “eile”, calor ou fulgor solar, e “krinés”, testado. Literalmente “testado pelo sol”. Os antigos gregos e romanos fabricavam vasos de cerâmica e porcelana finíssima; mas alguns vasos rachavam ao calor do forno; mercadores desonestos tapavam as rachas com cera branca, invisível, da cor do vaso. Somente quando expostos ao calor solar, no mercado, o vaso revelava ser remendado com cera. Por isso os mercadores honestos marcavam os seus produtos com a palavra “sine cera”, (sem cera) em grego “eilikrinés” (à prova do sol). Daí, “sincero”: o que não foi falsificado.

sábado, 8 de abril de 2017

Atos não têm valor nenhum. Atitude é que tem valor

Comentário(s)


Por Eronildo Aguiar

Mergulhar no pensamento de Rohden para tentar explicá-lo, é um prazer. Evidente que preferia que fosse ao vivo, em vez de ser pela escrita, pois na fala há possibilidades de detalhamentos e uma dinâmica maior com o interlocutor.

Na aula nº 12: o professor Huberto Rohden diz:

"A ideia é: atos não têm valor nenhum. Atitude é que tem valor..." (Pág. 1, quarto parágrafo da trancrição.)

"...Atitude é ser. Atos são fazer..." (Pág.: 1, último parágrafo transcrito.) 

Para explicar a transcrição acima, é preciso considerar que para o professor Rohden, o mais importante é o Eu. O Ego é como um armário de roupas velhas, ou máscaras, de uma ou mais personalidades, que vestimos e nos despimos a todo instante. Numa linguagem paulina, o ego seria o homem velho em nós, que é preciso ser transformado.

sexta-feira, 7 de abril de 2017

A Ciência nos deixa diante de um ponto de interrogação

Comentário(s)


Por Huberto Rohden

Esta é a nossa terra! Onde é que está o avanço da ciência na terra? Em face disto não podemos mais acreditar num céu trazido pela ciência, como nos foi prometido há mais de quatro séculos. Aqui vemos os cemitérios para milhões e inferno para os sobreviventes. Isto foi o que a nossa ciência e técnica conseguiram. De maneira que estamos quase com saudades da idade Média em que a gente acreditava mais numa razão de ser do que nos objetivos da vida. A ciência nos deu os objetivos da vida e vamos aceitar os objetivos da vida melhorados. Não nos deu a razão de ser. Pela ciência ninguém sabe de onde vem, para onde vai, porque está aqui, e o que deve fazer para realizar o seu destino; não o seu destino – ego, mas o seu destino de verdadeiro Eu. A ciência nos deixa diante de um ponto de interrogação. De maneira que muitos estão com saudades da Idade Média, do tempo da crença, do tempo em que nós tratávamos da nossa razão de ser.

(Trecho de uma aula de Huberto Rohden dada em 02.06.1968 no Rio de Janeiro)

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Verdadeira Religião

Comentário(s)


Por Huberto Rohden 

No catecismo tive de aprender que há uma só religião verdadeira, e que esta é, naturalmente, a do autor do catecismo, como não podia deixar de ser.                           

Se o meu catecismo de antanho tivesse sido escrito por um adepto de outra religião, é claro que esta seria a religião verdadeira e única, e Deus seria invocado como o chefe supremo desse partido religioso. 

Se percorrêssemos todos os credos do orbe terráqueo – centenas e milhares – descobriríamos que há tantas religiões verdadeiras e únicas quantas as igrejas, seitas ou grupos religiosos do mundo. Requer-se muita ingenuidade e miopia espiritual para admitir que o Deus do Universo tenha resolvido apor precisamente à minha religião o sinete da sua autenticidade e unicidade, excluindo desta aprovação as religiões de todos os outros homens do mundo que não afinarem pela minha teologia. As outras religiões são todas “falsas” – por quê? Ora, é evidente, por não serem minha religião.

A verdadeira religião (1952)

Comentário(s)


Por Pietro Ubaldi

Encontrei-me, viajando pelo mundo, em todos os ambientes.

Achei-me entre católicos e os observei. Muitos deles eram sinceros e convictos e viviam aplicando, realmente, os princípios de sua religião. Sua verdadeira fé me encheu de admiração. Outros deles, porém, embora verbalmente se confessassem e nas práticas religiosas se manifestassem perfeitamente ortodoxos, não viviam inteiramente seus princípios, demonstrando com fatos que, em realidade, neles não acreditavam de modo absoluto. Isso me encheu de tristeza.

Achei-me, depois, entre os protestantes e os observei. Muitos deles eram sinceros e convictos e viviam aplicando, realmente, os princípios de sua religião. Sua verdadeira fé me encheu de admiração. Outros deles, porém, embora verbalmente se confessassem e nas práticas religiosas se manifestassem perfeitamente ortodoxos, não viviam inteiramente seus princípios, demonstrando com fatos que, em realidade, neles não acreditavam de modo absoluto. Isso me encheu de tristeza.

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Sabedoria dos Séculos

Comentário(s)


Por Huberto Rohden*

1. Uno-me com todas as minhas forças ao Espírito Infinito.

2. Onde quer que esteja, lá Deus está. E que mal poderia acontecer lá onde Deus está?

3. No meu Íntimo Ser, eu sou o que Deus é, por isso, no meu externo agir, quero também agir assim como Deus age.

4. Envolve-me, penetra-me toda a Luz Branca do Cristo Eterno e Interno — Nenhum mal pode me tocar, todo bem deve me caber.

5. Todas as coisas, mesmo as mais pequeninas, são grandes, quando feitas com grandeza de alma.

6. Livra-me Senhor, da soberba mesquinhez de querer ser servido, ensina-me a humilde grandeza de querer servir.

7. Nenhum mal que os outros me fazem me faz mal, porque não me faz mau — somente o mal que eu faço aos outros me faz mal porque me faz mau. 

8. Nunca farei depender a minha felicidade de algo que não dependa de mim. 

terça-feira, 4 de abril de 2017

O inimigo e o amigo são o resultado de nosso pensamento e ação

Comentário(s)



Por Jiddu Krishnamurti

Certamente você se torna a coisa com que luta. Se estou com raiva e você me encontra com raiva, qual é o resultado? Mais raiva. Você se tornou aquilo que eu sou. Se eu sou mau e você luta comigo com mal então você também se torna mau, conquanto correto possa sentir. Se eu sou bruto e você usa métodos brutais para me dominar, então você se torna bruto como eu. E isto nós fizemos durante milhares de anos. Certamente existe uma abordagem diferente de enfrentar o ódio com ódio. Se uso métodos violentos para subjugar a raiva em mim mesmo então estou usando meios errados para um fim correto, 

Tudo sob controle

Comentário(s)


... Podemos portanto, ter confiança na vida porque ela está sempre bem dirigida por Quem tudo sabe, mesmo quando se encontra repleta de ignorância; está bem comandada pela divina bondade, mesmo quando somos maus; está sempre dirigida para o nosso bem e felicidade, mesmo quando vivemos na dor. Quanta luz e força de otimismo pode espalhar ao redor de si quem compreendeu tudo isso! E quem se sente feliz não pode renunciar à satisfação de comunicar aos outros essa felicidade. Por isso, nunca nos cansaríamos de explicar estes conceitos, de demonstrar e confirmar estas verdades, para que os outros também tomem parte nesta festa. Alegria nenhuma é completa se não é compartilhada com os outros.(...) Nossa luta é vencer o mal que inunda o mundo, com as armas da inteligência, da sinceridade e da bondade. 

Pietro Ubaldi - Livro: A Lei de Deus, Cap. 10

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Hino à matéria

Comentário(s)


Por Teilhard de Chardin Bendita sejas tu, áspera Matéria, gleba estéril, duro rochedo, tu que não cedes a não ser pela violência, e nos forças a trabalhar se quisermos comer.
Bendita sejas tu, poderosa Matéria, mar violento, paixão indomável, tu que nos devoras, caso não te acorrentemos.
Bendita sejas tu, poderosa Matéria, Evolução irresistível, Realidade sempre nascente, tu que a cada momento fazes explodir as nossas molduras, obrigando-nos a perseguir sempre mais longe a Verdade.
Bendita sejas tu, Matéria universal,

sábado, 1 de abril de 2017

Terá a parapsicologia suficiente lastro para atingir a raiz última do fenômeno humano?

Comentário(s)



Por Huberto Rohden

Anos atrás esteve aqui um grupo de cientistas americanos, chefiados pelo médico Dr. Puharish, autor de alguns livros altamente científicos. Pediram-me que lhes servisse de cicerone e intérprete durante as investigações parapsíquicas que iam realizar no Brasil. 

Realizamos sessões científicas com Da. Yolanda e outros médiuns. Depois eles foram a Congonhas do Campo, perto de Belo Horizonte, onde tiveram longas entrevistas e realizaram experiências com Arigó. O Dr. Puharish foi operado por Arigó, com um canivete, de um lipoma no braço direito, operação que os médicos americanos se tinham recusado fazer, por estar o lipoma preso a um nervo, que poderia ser afetado e paralisar o braço. Arigó fez a operação, em poucos segundos, com um canivete, sem assepsia nem anestesia - e deu certo, com imensa estupefação do médico e da sua equipe. É voz geral que o médico alemão Fritz, falecido há anos é que realiza as estranhas operações através do veículo de Arigó. 

Um dia, estava eu com alguns amigos meus de São Paulo, em Congonhas, esperando na longa fila.


Copyright © Acervo Virtual Huberto Rohden & Pietro Ubaldi ®
Design by Eronildo Aguiar | Tecnologia do Blogger
    Twitter Facebook VK Google + fotos google YouTube flickr rss