SOBRE O ACERVO VIRTUAL HUBERTO ROHDEN & PIETRO UBALDI

Para os interessados em Filosofia, Ciência, Religião, Espiritismo e afins, o Acervo Virtual Huberto Rohden & Pietro Ubaldi é um blog sem fins lucrativos que disponibiliza uma excelente coletânea de livros, filmes, palestras em áudios e vídeos para o enriquecimento intelectual e moral dos aprendizes sinceros. Todos disponíveis para downloads gratuitos. Cursos, por exemplo, dos professores Huberto Rohden e Pietro Ubaldi estão transcritos para uma melhor absorção de suas exposições filosóficas pois, para todo estudante de boa vontade, são fontes vivas para o esclarecimento e aprofundamento integral. Oásis seguro para uma compreensão universal e imparcial! Não deixe de conhecer, ler, escutar, curtir, e compartilhar conosco suas observações. Bom estudo!

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Harmonia na Diversidade

Comentário(s)




Meu amigo, deixa a cada ave o seu vôo! 
Deixa a cada planta a sua forma! 
Deixa a cada flor o seu colorido! 
Deixa a cada essência o seus perfume! 
Deixa a cada homem o seu gênio! 
Deixa a cada alma o seu caminho às alturas! 
Não pense que só o teu brilho seja bom! 
Muitos são os caminhos que levam a Deus... 

Onde quer que exista uma reta vontade – existe uma ponte para o Infinito... 
Procura preservar de falsos caminhos os homens – mas não tenhas por falsos todos os caminhos fora o teu! 
Deus é o Deus da plenitude – e não da vacuidade. 
Deus é o Deus da variedade – e não monotonia.... 

Deus é amigo da evolução e não da estagnação... 
Quão tedioso seria o cenário da flora se todas as flores fossem rosas, lírios ou cravos! 
Se todas as folhas das plantas tivessem a mesma forma e cor! 
Quão enfadonha seria a fauna se só houvesse répteis, ou peixes, ou mamíferos! 
Se houvesse, entre os seres de cada família, apenas uma forma anatômica! 
Se todas as aves tivessem plumagem cinzenta, verde vermelha ou azul! 
Se todos os insetos fossem formigas besouros ou vespas! 
Se todos os quadrúpedes fossem cães ou cavalos! 
Quão monótono seria o mundo mineral se todas as pedras preciosas fossem safiras, rubis, esmeraldas, diamantes ou topázios! 

Se todos os metais fossem ferro ou cobre, ouro ou prata! 
Quão desgracioso seria o firmamento noturno se todas as estrelas tivessem o mesmo tamanho e fossem dispostas simetricamente como um tabuleiro de xadrez! 
Não queira, ó homem, corrigir as obras de Deus... 

Sabes tu porque vivem no mundo homens de todas as índoles, caracteres múltiplos, gênios versicolores? 
Se não existem duas plantas iguais – por que haveria duas almas iguais? 
Todo homem é um ser original inédito – um mundo por si, um cosmo á parte. 
Repleto de luz e de trevas, de alturas e abismos, de enigmas e mistérios. 
Não queiras pois reduzir a fastidiosa monotonia o universo multiforme dos espíritos! 
Não tentes substituir por um deserto de cinza unicolor essa fulgurante epopeia multicor!... 

Deixa a cada um o caráter que Deus lhe deu – e o caminho que Deus lhe traçou! 
Respeita nos outros a liberdade que reclamas para ti mesmo! 
Estima o que é teu – tolera o que é dos outros! 
Sê, no grande mosaico, a pedrinha que és – e deixa que os outros sejam também as pedrinhas que são! 
Se todos fossem como tu, se tu fosse como os outros – morreria toda a beleza. 
Beleza só existe onde reina harmonia na diversidade... 
Beleza é o esplendor da ordem... 
Luz incolor – feita prisma onicolor... 

Huberto Rohden. Livro: De Alma Para Alma