ACERVO VIRTUAL HUBERTO ROHDEN & PIETRO UBALDI

Para os interessados em Filosofia, Ciência, Religião, Espiritismo e afins, o Acervo Virtual Huberto Rohden & Pietro Ubaldi é um blog sem fins lucrativos que disponibiliza uma excelente coletânea de livros, filmes, palestras em áudios e vídeos para o enriquecimento intelectual e moral dos aprendizes sinceros. Todos disponíveis para downloads gratuitos. Cursos, por exemplo, dos professores Huberto Rohden e Pietro Ubaldi estão transcritos para uma melhor absorção de suas exposições filosóficas pois, para todo estudante de boa vontade, são fontes vivas para o esclarecimento e aprofundamento integral. Oásis seguro para uma compreensão universal e imparcial! Não deixe de conhecer, ler, escutar, curtir, e compartilhar conosco suas observações. Bom Estudo!


Carregando...

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Não te canses, pois, de semear

Comentário(s)


Pela estrada poeirenta ias cantando a música festiva da esperança e anunciavas que seguias ao Festival da Colheita. 

Levavas alimentos e água para as horas cansativas do largo dia. 

Todos sorriam, vendo o teu júbilo, e pressentiam que, ao retorno, estarias sobrecarregado de frutos e víveres para te abasteceres na quadra hibernai. 

A tua emoção gerava expectativa e as pessoas indagavam-se como, tão jovem, tiveras tempo de ensementar a terra de tal forma que te candidatavas aos resultados de uma sega rica. 

Também eu, que já conhecia o solo generoso, que sempre retribui multiplicado tudo aquilo que recebe, aguardei-te na volta. 

Quando o céu se adornava de estrelas cravadas no veludo das sombras, ouvi tua voz. Corri à porta para ver-te coroado de riquezas. 

Surpreso, constatei que trazias vazias as mãos, embora o rosto brilhasse com peregrina luz. 

— Onde estão os frutos e as raízes, as dádivas com que a terra te respondeu à sementeira? — indaguei-te curioso. 

— Todos estão no coração — respondeste, tranqüilo.— Durante o dia esparramei alegria e amor, bondade e fé nas criaturas de Deus. Agora retorno com a taça dos sentimentos repleta com a paz que decorre do dever cumprido. 

— A tua, bem se vê, meu filho, é a colheita imperecível dos alimentos eternos da vida. —  Não te canses, pois, de semear.

Rabindranath Tagore,
por Divaldo Franco. Livro: Pássaros Livres, Cap. XXXI


Copyright © Acervo Virtual Huberto Rohden & Pietro Ubaldi ®
Design by Eronildo Aguiar | Tecnologia do Blogger
    Twitter Facebook VK Google + fotos google YouTube flickr rss