SOBRE O ACERVO VIRTUAL HUBERTO ROHDEN & PIETRO UBALDI

Para os interessados em Filosofia, Ciência, Religião, Espiritismo e afins, o Acervo Virtual Huberto Rohden & Pietro Ubaldi é um blog sem fins lucrativos que disponibiliza uma excelente coletânea de livros, filmes, palestras em áudios e vídeos para o enriquecimento intelectual e moral dos aprendizes sinceros. Todos disponíveis para downloads gratuitos. Cursos, por exemplo, dos professores Huberto Rohden e Pietro Ubaldi estão transcritos para uma melhor absorção de suas exposições filosóficas pois, para todo estudante de boa vontade, são fontes vivas para o esclarecimento e aprofundamento integral. Oásis seguro para uma compreensão universal e imparcial! Não deixe de conhecer, ler, escutar, curtir, e compartilhar conosco suas observações. Bom estudo!

domingo, 9 de março de 2014

AMAR FAZ SOFRER?

Comentário(s)

Por Aloísio Wagner

Poderia alguém que ama, sofrer? Amar gera sofrimento?


Esta é uma confusão sutil que ocorre com muitas pessoas. É uma deturpação inconsciente de uma realidade maior onde a mente nos engana.


Para entendermos melhor esta questão, temos que compreender qual o verdadeiro sentido do amor. O que é amor? Segundo os mestres, a definição mais simples e objetiva é: Deus! Deus é Amor! Onde há amor, há integração com a Consciência Cósmica! Onde há amor, há felicidade permanente. Onde há amor, há gozo, alegria, paz, coesão, união, doação, humildade, etc. O amor real é a soma de todas as qualidades e virtudes do espírito, ou melhor, é a essência do próprio espírito, porque essência de Deus. É o desabrochar da substância divina que há em cada um.

Mas, por que então o ser humano acredita que amar faz sofrer?

Porque nestes casos ele acredita que seu amor é puro, o que na verdade não o é; ele está fortemente manchado com a presença do egoísmo e do orgulho, e é esta presença do egoísmo e do orgulho que faz o homem sofrer. Este sofrimento é o reflexo e a consequência necessária para retirar o homem de suas limitações, de sua cegueira, de sua ignorância, e impulsioná-lo para a verdade da perfeição em direção à Lei, ao Único, ao Absoluto, ao Perfeito. 

Sem as desilusões que surgem no caminho de cada um de nós, não há como superar o estado anterior da ilusão. E não superando este estado, continuamos na ignorância de que alguém ou objetos externos podem nos fazer feliz. Como nos libertar desta ilusão? Desiludindo-nos! Enxergando com clareza esta deturpação da mente. Discernindo melhor aquilo que é verdadeiro daquilo que parece verdadeiro.


Este sofrimento é um reflexo e consequência natural de nosso apego àquilo que nós doamos, seja material ou sentimentalmente, e que esperávamos retorno desta doação, onde não tivemos. Sentimo-nos então, fracos, descompensados (porque não compensados), traídos, etc.

Quanto que, amar, é doar-se integralmente e desinteressadamente em benefício do outro. É nos sentirmos felizes com esta doação, porque desejando realmente o benefício do outro, e não o nosso, nesta doação. E Deus, que é o próprio Amor, estará presente nesta doação preenchendo a alma de quem doa, fazendo-o mais forte, e mais feliz!

Amar é estar unido ao Criador, fonte de sabedoria, luz, harmonia, paz, consciência, vida! E onde há estes predicados não pode haver sofrimento.

Amemos, porque amar é crescer em direção à felicidade e não do sofrimento!